Você está acompanhando a evolução do SEO?

Antigamente o objetivo do SEO era escolher algumas palavras chaves (como socialmedia, no meu caso) e buscar ser melhor ranqueado nas ferramentas de busca (SERPs). O objetivo era aparecer mais em cima possível na busca “orgânica” da página.

Hoje as práticas acima ainda continuam, porém há também uma consideração pela marca e sua reputação (como as pessoas interagem com uma marca) e tendo assim uma mensuração de qualidade dos produtos/ serviços relacionados com esta marca. A cada share, like, comentário, favorites seu ranking melhora, ou seja, o engajamento positivo das pessoas com a marca também é levado em consideração pelas ferramentas de busca (lembrando que o Google tem o Google+ e sua ferramenta lê o Facebook, Twitter, Instagram, Tumblr, Flickr, Pinterest, etc.).

Nasce aqui um novo conceito, o de busca semântica, e por conseqüência, SEO semântico. Basicamente é o conceito que mistura a sua intenção de se posicionar com algumas palavras chaves e o que os usuários das redes sociais enxergam, acessam e interagem com este seu posicionamento. Agora, não basta somente querer algumas palavras chaves, você precisa sustentar isto com conteúdo de qualidade para que os usuários possam interagir com você te dando mais relevância e visibilidade geral.

E se você acertar sua sustentação via conteúdo você pode aparecer em contextos relacionados ao que quer, como por exemplo, se você anuncia um apartamento de 4 quartos no centro você pode aparecer em buscas como imóveis, investimentos imobiliários, apartamentos no centro, oportunidades de negócio, etc.

A grande diferença do seu sucesso na busca orgânica será em dois lugares: 1) na sua capacidade de atrair seguidores, interagir com eles (e eles com você) e se fazer importante com eles; 2) capacidade de criar, executar e expor conteúdos que são absorvidos rapidamente, comentados e divididos.

O sr. SEO acaba de se casar com a donzela SOCIALMEDIA. Num futuro que chegará na velocidade de um tweet, a search engine optimization e a social media não serão mais divididos e sim uma coisa só.

E aí, você (ou sua empresa) está pronto?